quarta-feira, 25 de agosto de 2010

As dez figuras negras

Sinopse

Dez desconhecidos, que aparentemente nada têm em comum, são atraídos pelo enigmático U. N. Owen a uma mansão situada numa ilha da costa de Devon. Durante o jantar, a voz do anfitrião invisível acusa cada um dos convidados de esconder um segredo terrível, e nessa mesma noite um deles é assassinado.

A tensão aumenta à medida que os sobreviventes se apercebem de que não só o assassino está entre eles como se prepara para ir atacando uma e outra vez…

O que se segue é uma obra-prima de terror. À medida que cada um dos hóspedes é brutalmente assassinado, as suas mortes vão sendo “celebradas” através do desaparecimento de uma de dez estátuas, as “dez figuras negras”.

Restará alguém para um dia contar o que de facto se passou naquela ilha?

A minha opinião

Mais uma relíquia da nossa querida Agatha Christie, com uma história completamente distinta de outros livros que já li da autora mas com uma trama genial.
É verdadeiramente espectacular, empolgante do príncipio ao fim e entra directamente para a minha lista pessoal dos melhores livros da Agatha Christie. Nãe sei se foi adaptado ao cinema mas daria certamente um óptimo filme, pois entre outros aspectos descreve um cenário muito interesante, tudo se passa numa ilha isolada. Aconselho vivamente pois tem um desfecho verdadeiramente inesperado!

Classificação: 6 - Excelente

4 comentários:

Manuel Cardoso disse...

Há de facto uma versão cinematográfica, mas feita para televisão. Podes conferir aqui:
http://www.imdb.com/title/tt0286208/
Trata-se de um dos muitos momentos de génio de Agatha Christie; uma história fantástica, cheia de suspense mas muito original, sem muitos dos clichés deste género.
Boa sorte para o blogue.

djamb disse...

Não conhecia o "Chovem livros", mas adorei! Voltarei.
Boas leituras!

cris disse...

Depois de passar por aqui tenho mesmo de o ler.Passa pelo meu blog:
http://otempoentreosmeuslivros.blogspot.com
Boas leituras!

M. disse...

Li este livro na minha adolescência e já o dei a ler às minhas filhotas...

Por acaso (ou não) foi um livro que me marcou, nomeadamente pelo desenlace inesperado e que me ensinou, para sempre, que nunca devemos ter o certo pelo...certo!